+ você está em /principal/Novidades / Mercado prevê IPCA maior em 2013
Novidades
Mercado prevê IPCA maior em 2013 /E reduz pela 6ª vez projeção para PIB
Os analistas de mercado elevaram suas projeções para a inflação, mas não alteraram suas apostas para a taxa básica de juros em 2013, de acordo com o boletim Focus, do Banco Central (BC). Pela sexta semana consecutiva, a previsão para o crescimento da economia neste ano foi reduzida.

A mediana das estimativas para a taxa Selic ao fim deste ano estacionou em 9%, após subir por três semanas consecutivas. Os analistas acreditam que a taxa de juro chegará o fim de 2014 também em 9%. Atualmente, a Selic está em 8,0% ao ano.

A expectativa para o avanço do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 5,83% para 5,86% em 2013. Na leitura em 12 meses, contudo, a mediana cedeu, de 5,69% para 5,66% de aumento. Quanto a 2014, a mediana das projeções para o IPCA segue em 5,80% de alta.

Apenas em junho, a projeção para o IPCA saiu de 0,34% para 0,32% de aumento. Na sexta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o IPCA-15, prévia da inflação oficial, subiu 0,38% em junho, após ter elevação de 0,46% em maio. Em 12 meses, contudo, o IPCA-15 marcou alta de 6,67%, acima do teto da meta, de 6,5%.

Com relação ao desempenho do Produto Interno Bruto (PIB), os analistas consultados pelo BC aguardam um crescimento de 2,46% neste ano, contra 2,49% estimados antes. É a sexta semana seguida que a projeção é revista para baixo. Para o próximo calendário, a perspectiva é de uma expansão de 3,10%, inferior ao projetado anteriormente, que era um avanço de 3,20%.

Com relação ao câmbio, a previsão é de dolar a R$ 2,13 no fim de 2013, contra R$ 2,10 contemplados antes. No próximo calendário, a moeda deve terminar cotada a R$ 2,20, em vez de R$ 2,15.

Top 5

Os analistas Top 5, os que mais acertam as previsões, seguem esperando uma inflação mais salgada que a média do mercado, mas a mediana de suas estimativas para a alta do IPCA em 2013 teve leve alteração, de 6,11% para 6,09%. Para 2014, a projeção continua em 6,05%.

Quanto à taxa Selic, as projeções foram mantidas em 9,25% ao fim de 2013 e de 2014.

Fonte: www.acobrasil.org.br